11 jan/16

Curiosidade: Entenda melhor as bandeiras tarifárias!

Curiosidade: Entenda melhor as bandeiras tarifárias!

O parque gerador de energia elétrico brasileiro é composto em sua maioria por usinas hidrelétricas, que, para funcionar, devem ter em seu reservatório uma quantidade apropriada de água armazenada. Porém como nos últimos anos as chuvas para o armazenamento da água têm se tornado cada vez mais escassas, necessitamos de uma segunda opção para a geração de energia elétrica. Com intuito de suprir esta falta de chuvas, usamos usinas termoelétricas, movidas a combustíveis como gás natural, óleo combustível, carvão e diesel. As usinas termoelétricas poupam água dos reservatórios porém, possuem maior custo de geração. Antes estes custos eram repassados para o consumidor ao reajuste da tarifa de energia, o que ocorria com ate um ano de atraso. Para diminuir este atraso a ANEEL (Agencia Nacional de Energia Elétrica) criou o sistema de bandeiras tarifárias que informa o consumidor sobre o custo adicional com a compra de energia, dando assim oportunidade do consumidor adaptar seu consumo de forma consciente. Quer saber como ter uma conta mais barata no próximo mês? Acompanhe este post que preparamos especialmente para você sobre as bandeiras tarifárias!

O que são as bandeiras tarifárias?

As bandeiras tarifárias funcionam como um semáforo que informa ao consumidor sobre a quantidade de KWh comprado para suprir a geração de energia elétrica do sistema. Elas são uma forma do consumidor tentar diminuir (ou não aumentar), seu consumo de energia passando de uma cor para outra mais barata.

O que significa cada cor?

Cor verde

A bandeira verde significa que as condições de geração de energia elétrica são favoráveis e não haverá nenhum custo extra. Isto é, a geração pelas hidroelétricas são compatíveis com a demanda do consumidor.

Cor amarela

A bandeira amarela indica condições menos favoráveis, neste caso há necessidade de complementar a geração de energia elétrica. O consumidor deve ter atenção para evitar desperdícios de energia.

Cor vermelha

A cor vermelha indica condições mais caras para geração de energia. Ou seja, demanda-se de maiores meios para se obter a geração necessária para alimentar o sistema.

Quanto se paga de acordo com a bandeira?

A ideia é bem simples: quanto maiores os custos de produção de energia, maior também será o preço pago pelo consumidor. Em números, temos:

> bandeira verde: o valor continua normal, não é acrescido despesas na tarifa mensal;

> bandeira amarela: a tarifa sofrerá acréscimo de R$0,025 a cada kWh consumido. (Valor informado sem cálculo de impostos);

> bandeira vermelha: a tarifa sofrerá acréscimo de R$0,045 a cada kWh consumido. (Valor informado sem cálculo de impostos).

Sabendo mais sobre as cores das bandeiras e suas despesas, fica mais fácil controlar os custos da sua conta. Valores vigentes em Dezembro de 2015.

Consumo zero ou consumo inferior ao mínimo da classe

Nos casos de consumo 0 (zero) ou consumo inferior ao mínimo da classe é cobrado o custo de disponibilidade do sistema elétrico conforme artigo nº 98 da resolução Normativa ANEEL nº 414. Ou seja, mesmo quando há consumo zero no local, o cliente será tarifado no Sistema de Bandeiras Tarifárias, de acordo com o consumo mínimo (custo de disponibilidade). Assim, a unidade consumidora que consumir dentro desses valores, vai ser tarifado proporcionalmente ao que gastar.

Como economizar usando as bandeiras?

Chuveiro elétrico:

> Tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos;

> Selecionar a temperatura morna no verão;

> Verificar as potências no seu chuveiro e calcular o seu consumo;

Ar condicionado:

> Não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar condicionado;

> Manter os filtros limpos;

> Diminuir ao máximo o tempo de utilização do aparelho de ar condicionado;

> Colocar cortinas nas janelas que recebem sol direto;

Geladeira:

>Só deixar a porta da geladeira aberta o tempo que for necessário;

> Regular a temperatura interna de acordo com o manual de instruções;

> Nunca colocar alimentos quentes dentro da geladeira;

> Deixar espaço para ventilação na parte de trás da geladeira e não utilizá-la para secar panos;

> Não forrar as prateleiras;

> Descongelar a geladeira e verificar as borrachas de vedação regularmente;

Iluminação:

> Utilizar iluminação natural ou lâmpadas econômicas e apagar a luz ao sair de um cômodo; pintar o ambiente com cores claras;

Ferro de passar:

> Juntar roupas para passar de uma só vez;

> Separar as roupas por tipo e começar por aquelas que exigem menor temperatura;

> Nunca deixe o ferro ligado enquanto faz outra coisa;

Aparelhos em stand-by:

> Retirar os aparelhos da tomada quando possível ou durante longas ausências.

Agora que você está mais por dentro sobre as bandeiras tarifárias e como economizar energia, que tal saber como proteger seus aparelhos elétricos? Conheça Dicas para garantir a segurança da sua rede elétrica doméstica! Baixe também nosso Guia de Proteção Clamper e não perca seus aparelhos por causa de surtos elétricos.