Youtube Twitter Facebook
Descrio Loja
Vitrine Blog
    Logo Clamper Dicas

    Dicas

    20 mar/17
    Aparelhos queimados por raios – Compreenda o perigo dos surtos elétricos

    Certamente você já ouviu falar que os raios em tempestades podem provocar a queima de aparelhos elétricos e eletrônicos. Mas, por que isso acontece? Conheça um pouco mais sobre o comportamento dos raios e saiba como evitar grandes perdas com as suas consequências.

    Aparelhos queimados por raios - Compreenda o perigo dos surtos elétricos

    Aparelhos queimados por raios – Compreenda o perigo dos surtos elétricos

    O raio é uma descarga elétrica de grande intensidade que ocorre entre as nuvens ou entre nuvem e solo. Representa perigo para as pessoas, edificações e equipamentos. Em média, de 50 a 100 descargas elétricas atingem o planeta terra a cada segundo. O Brasil é o campeão mundial de incidência de raios, registrando de 50 a 70 milhões de descargas atmosféricas por ano.

    O raio pode atingir diretamente a rede elétrica, telefônica, de tv e  internet causando um grande surto que é conduzido com toda a sua potência ao longo das redes transmissoras, e, sem a correta proteção, causa a queima dos mais diversos equipamentos eletrônicos conectados a elas.

    Quando um raio cai a certa distância da rede elétrica, ele gera um campo eletromagnético que atinge a rede. O surto causado por este campo é conduzido pela rede elétrica a uma distância de até 5km do local de origem.

    Em prédios com pára-raios, as pessoas e edifícios estão livres dos danos, Mas seus bens eletroeletrônicos correm ainda mais perigo. Isto ocorre porque, quando um raio é levado para o solo, ele gera uma onda eletromagnética e ela gera surtos elétricos.

    Quando um surto elétrico causado por um raio acontece, a tensão da rede pode se elevar a mais de cinco mil volts. Sem a proteção de um DPS, Dispositivos de Proteção contra Surtos, os equipamentos podem ser  seriamente danificados e até mesmo queimados instantaneamente.

    Agora que você já sabe os danos e prejuízos que os raios podem causar aos equipamentos que são tão importantes para o seu dia-a-dia, não vai querer contar apenas com a sorte, não é mesmo?

    Para proteção de seus eletroeletrônicos contra queimas causadas por raios e surtos elétricos, conte com a Clamper. Referência brasileira na pesquisa, desenvolvimento e fabricação de DPS.

    COMPRAR DPS

    A Clamper fabrica Dispositivos de Proteção contra Surtos para os mais diversos tipos de aplicações. Acesse www.clamper.com.br e conheça os nossos produtos.

    0
    15 fev/17
    As 10 cidades mais atingidas por raios no estado de Goiás

    A incidência direta ou indireta de raios é um dos principais causadores de queimas em equipamentos eletroeletrônicos residenciais, comerciais e industriais. O Brasil é atingido por aproximadamente 60 milhões de raios a cada ano, sofrendo prejuízos que chegam a R$500 milhões, principalmente no setor elétrico.

    Você sabe quais são as cidades onde mais caem raios no estado de Goiás? Confira o mapa abaixo, produzido pela Clamper, com base nos dados gerados pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT)  do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

    O Ranking de Cidades informado no Mapa tem como critério principal a densidade de descargas por quilômetro quadrado a cada ano. Veja o Top 10 das cidades que são mais atingidas por raios em Goiás, com as respectivas informações apuradas pelo ELAT:

    Fonte: ELAT /INPE - Apuração: 15/02/2017

    Fonte: ELAT /INPE – Consulta: 15/02/2017

    COMO PROTEGER?
    Sistemas de Proteção contra descargas atmosféricas (SPDA) são essenciais para garantir a integridade de estruturas como edificações comerciais/residenciais e também a segurança das pessoas e animais que nelas habitam. Mas, o que fazer para que os equipamentos eletroeletrônicos de sua casa ou trabalho não queimem por causa de raios?

    A resposta é simples, porém, muitos não ainda não a conhecem. Para a proteção de equipamentos elétricos ou eletrônicos contra queimas causadas por raios, recomenda-se o uso de DPS – Dispositivos de Proteção contra Surtos.

    Os Surtos Elétricos são sobretensões transitórias, distúrbios cotidianos que ocorrem em nossa rede elétrica que podem danificar, diminuindo a vida útil de determinados aparelhos ou até mesmo queimá-los instantaneamente. São geralmente causados por descargas atmosféricas, mas também podem ser gerados pelo liga/desliga de grandes máquinas e quedas de energia provenientes de manobras de rede.

    ONDE COMPRAR DPS?

    A Clamper é líder de mercado no Brasil e referência internacional quando o assunto é DPS. Se você ainda não conhece os tipos e classes de DPS, entre em www.lojaclamper.com.br e veja as melhores opções para proteger os equipamentos de sua casa ou trabalho. Os produtos Clamper podem ser encontrados também nas maiores lojas de materiais elétricos do Brasil. Clique aqui e saiba qual é o estabelecimento mais próximo de você!

    0
    16 dez/16
    O que é DPS? Conheça os Dispositivos de Proteção contra Surtos e como eles protegem seus equipamentos contra queimas causadas por raios

    Dispositivos de proteção contra surtos (DPS) são equipamentos desenvolvidos com o objetivo de detectar sobretensões transitórias na rede elétrica e desviar as correntes de surto. Estes distúrbios, são mais comuns do que muitos imaginam, ocorrendo diariamente em ambientes residenciais, comerciais e industriais. Mas, como eles são gerados? E mais, que tipo de danos os surtos elétricos podem causar? Qual é a melhor proteção para os nossos equipamentos?

    Essas e várias outras dúvidas serão esclarecidas a seguir, de maneira simples e prática.  Siga conosco!

    O QUE É O SURTO ELÉTRICO?
    Surto elétrico é uma onda transitória de tensão, corrente ou potência que tem como característica uma elevada taxa de variação por um período curtíssimo de tempo.  Ele se propaga ao longo de sistemas elétricos e pode causar sérios danos aos equipamentos eletroeletrônicos.

    DE ONDE VEM O SURTO ELÉTRICO?
    Os surtos elétricos são normalmente causados por descargas atmosféricas, manobras de rede e liga/desliga de grandes máquinas. Saiba mais sobre cada tipo de situação:

    1.Descargas Atmosféricas
    Sempre que um raio cai, seja diretamente ou próximo à uma instalação / rede elétrica, são gerados surtos. Eles podem chegar até os aparelhos conectados às redes elétricas, linhas de dados, como internet e TV a Cabo e linhas telefônicas. A grande maioria dos surtos gerados por raios são ocasionados por descargas indiretas. Ou seja, mesmo que o raio caia a quilômetros de distância, essa incidência gera um campo eletromagnético que se irradia pelo ambiente e transfere uma parcela do raio ao encontrar condutores metálicos.

    2. Manobras de Rede
    Outra origem bastante comum do surto elétrico se dá quando companhias energéticas fazem chaveamentos ou manobras de redes, causando a interrupção na distribuição de energia em determinados bairros ou ruas. Não apenas os blecautes, conhecidos popularmente como apagões, mas também as tentativas de religamento são grandes fontes de distúrbios eletromagnéticos, incluindo o surto elétrico.

    3. Liga/Desliga de Máquinas
    O que a grande maioria das pessoas não sabe, é que os surtos elétricos acontecem de maneira cotidiana devido também ao ligar e desligar de grandes motores. Os surtos podem ser gerados tanto por elevadores em prédios comerciais e residenciais; quanto por equipamentos ainda mais comuns, como aparelhos ar-condicionado ou máquinas de lavar. Todas as vezes que são ligados e desligados, estes motores geram sobretensões transitórias que podem causar danos imediatos, à médio e longo prazo aos equipamentos conectados à mesma rede de energia.

    QUAIS DANOS OS SURTOS ELÉTRICOS PODEM CAUSAR?
    Os principais danos causados pelos surtos elétricos são a degradação de componentes; a diminuição de vida útil de equipamentos eletroeletrônicos e até mesmo a queima instantânea destes aparelhos. Como explicado acima, existem situações difíceis de se prever, como a queda de um raio; mas também cenários rotineiros, onde equipamentos de alta tecnologia e grande valor para o dia-a-dia, podem ser danificados causando prejuízos imensuráveis.

    QUEM ESTÁ EXPOSTO A ESTE TIPO DE PROBLEMA?
    Absolutamente todos os ambientes que possuam equipamentos conectados à rede elétrica ou linhas de dados, como telefonia, internet e TV estão expostos aos malefícios dos surtos elétricos. Temos exemplos em diversas esferas.
    Grandes companhias de energia sofrem diariamente com queimas de transformadores causadas por surtos elétricos. Empresas, indústrias e instituições dos mais variados portes e segmentos acumulam enormes prejuízos com reparo, manutenção e reposição de equipamentos eletroeletrônicos avariados pelos surtos elétricos.
    Da mesma forma, eu, que estou redigindo este artigo em meu laptop; e você, que está lendo em seu smartphone, computador ou tablet; estamos à mercê dos danos causados pelos surtos. Eles podem avariar equipamentos essenciais para o nosso dia-a-dia, como geladeiras, fogões, freezers, microondas, tvs, modems de internet, receptores de tv a cabo, câmeras de segurança, portões eletrônicos, interfones e muitos outros tipos de aparelhos.
    Claro, desde que não estejamos utilizando a proteção certa para este tipo de problema!

    O QUE É DPS? COMO ELES PROTEGEM OS EQUIPAMENTOS?
    Muito conhecida por profissionais do setor elétrico, como engenheiros, eletricistas e montadores de painéis, a sigla DPS, infelizmente, ainda não faz parte do vocabulário da grande maioria da população brasileira. Os Dispositivos de Proteção contra Surtos são equipamentos desenvolvidos para detectar a presença de sobretensões transitórias na rede e drená-las para o sistema de aterramento antes que atinjam os equipamentos eletroeletrônicos.

    Os Dispositivos de Proteção contra Surtos podem ser utilizados em diversas aplicações: em redes de distribuição de energia elétrica, para proteção de transformadores e luminárias urbanas; linhas de telecomunicações; tubulações de companhias de óleo e gás; painéis de energia solar fotovoltaica; quadros de distribuição de edificações comerciais/residenciais e até mesmo conectados às tomadas, acoplados aos equipamentos que desejamos proteger.

    Existem três classes de DPS:
    Classe I – Dispositivos com capacidade de corrente suficiente para drenar correntes parciais de um raio. É a proteção primária, utilizada em ambientes expostos a descargas atmosféricas diretas, como áreas urbanas periféricas ou áreas rurais.  Instalados nos quadros primários (QGBT) de distribuição.
    Classe II – Dispositivos com capacidade para drenar correntes induzidas que penetram nas edificações, ou seja, os efeitos indiretos de uma descarga atmosférica. Utilizados em áreas urbanas e instalados nos quadros secundários de distribuição.
    Classe III – Dispositivos destinados à proteção fina de equipamentos, instalados próximos aos equipamentos. São utilizados para proteção de equipamentos ligados à rede elétrica, à linha de dados e linhas telefônicas.

    QUAIS SÃO OS DPS MAIS VENDIDOS DO BRASIL?
    A Clamper, sediada em Lagoa Santa – MG, é pioneira na pesquisa, desenvolvimento, fabricação e comercialização de DPS no Brasil. Líder de mercado e referência mundial no segmento de proteção contra surtos, a empresa mineira oferece soluções customizadas para grandes companhias e uma completa linha de produtos para aplicação residencial, comercial e industrial. Os DPS da Clamper foram eleitos por especialistas do setor elétrico, os vencedores dos Prêmios Qualidade 2017 e Produtos do Ano 2016.

    ONDE EU POSSO COMPRAR DPS?
    Os Dispositivos de Proteção contra Surtos fabricados pela Clamper podem ser encontrados nas maiores redes de materiais elétricos do Brasil. Neste link, você pode conferir qual é a revenda autorizada mais próxima de sua casa. Na internet, você pode consultar os tipos de DPS mais adequados para a proteção de seus equipamentos e também adquiri-los, diretamente na Loja Clamper (www.lojaclamper.com.br).

    31
    08 fev/16
    3 cuidados que você precisa ter em uma tempestade de raios

    Muitas pessoas ficam aterrorizadas quando se veem em meio a uma tempestade de raios e isso no Brasil não é incomum. O país é um dos que mais sofrem com este fenômeno e, das vítimas fatais, cerca de 20% se encontram dentro de residências.

    Que tal tomar algumas medidas para se proteger de tempestades elétricas? Confira o nosso artigo de hoje!

    Não tomar banho durante as tempestades de raios

    Não é difícil entender o motivo pela qual se deve evitar tomar banho durante as tempestades de raios. A água é um meio no qual a eletricidade pode fluir facilmente e está ligada diretamente à rede elétrica pelo chuveiro.

    Por este motivo, é necessário não apenas evitar o banho em chuveiros, mas qualquer contato com a água. Principalmente quem se encontra em locais próximos a praias ou mesmo na rua, quando a chuva torna todo o ambiente perigoso.

    A atração metálica

    Outro tipo de material altamente condutor, os metais são pontos de forte atração às descargas elétricas. Em meio à uma tempestade de raios, deve-se ficar distante de qualquer coisa que seja composta por metais, mesmo que apenas partes pequenas.

    No caso de se encontrar junto ao seu automóvel, é aconselhado permanecer no interior do veículo e não fora dele. Embora tenha uma composição majoritariamente de metal, os pneus de borracha isolam o conjunto e tornam pouco eficiente a passagem de corrente elétrica pelo automóvel.

    Garantir a proteção na sua residência

    Para quem deseja realmente ficar livre de preocupações em meio a uma tempestade de raios, algumas formas de proteção elétrica são altamente efetivas. Umas das principais é o sistema de aterramento, que dissipa para a terra a energia elevada que pode se encontrar na rede, evitando danos aos equipamentos. A instalação de para-raios — sistema aterrado —, pode ser instalado em qualquer residência, fornecendo segurança às pessoas no seu interior.

    Dispositivos de proteção na rede

    Para assegurar uma residência realmente protegida, é interessante a instalação de DPS (Dispositivos de Proteção contra Surtos elétricos) na rede. Instalados junto ao quadro de distribuição, estes dispositivos podem absorver descargas, evitando que fluam para o interior da residência

    Há também dispositivos que podem atuar de forma parecida a disjuntores, evitando o risco de choques elétricos. Como cuidado nunca é demais, adotar estas dicas pode tornar as tempestades de raios menos aterrorizantes para você e sua família, protegendo seus equipamentos e principalmente a integridade das pessoas presentes.

    Ainda deseja mais segurança? Confira outras dicas para cuidados com a sua rede elétrica doméstica!

    Você também pode fazer o download do nosso Guia de Proteção. Não deixe que os surtos elétricos levem seus aparelhos embora.

    0
    01 fev/16
    Rede elétrica: erros para evitar e cuidados que você precisa ter

    Cuidados para se ter com a rede elétrica

    A Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade divulgou que o número de mortes causadas por choques elétricos aumentou em 17% de 2013 para 2014. Além disso, existem muitos outros acidentes que causam danos físicos e materiais, comprometendo a segurança de outras pessoas e da rede elétrica em geral.

    Quais cuidados tomar para garantir o máximo de segurança? Conheça as questões da rede elétrica que mais merecem sua atenção, quais cuidados tomar e quais erros evitar!

    Distância mínima entre medidores e dispositivos

    A Light, concessionária de energia, estabeleceu uma regulamentação que exige que, em prédios, a distância mínima entre os medidores de luz e de gás seja de, pelo menos, 5 metros. Essa distância é importante porque uma faísca ou fagulha gerada pelo medidor de energia pode entrar em contato com um possível vazamento de gás, levando à combustão. Com isso, não apenas os medidores de luz e gás devem ficar distantes, mas também é importante manter uma distância mínima entre itens perigosos, como manter itens inflamáveis distantes de uma saída da rede elétrica, por exemplo.

    Cuidados durante chuvas e tempestades

    Durante as chuvas e as tempestades é preciso ter mais cuidado, porque a água pode ser uma boa condutora de energia elétrica. Por isso, é importante manter o chuveiro desligado em um momento de tempestade, por exemplo.

    Erros de instalação

    Já os erros de instalação prejudicam a rede elétrica e são muito comuns, como a fiação dimensionada de maneira incorreta ou a instalação feita por pessoas que não sejam habilitadas para o serviço. A sobrecarga de disjuntores e o uso de materiais de baixa qualidade também são considerados erros de instalação Para evitar esses problemas, o cuidado mais importante deve ser a contratação de um profissional experiente e capacitado para fazer a instalação de toda a rede elétrica, assim como a troca de itens como o chuveiro.

    Manutenção da rede elétrica

    A rede elétrica também precisa de manutenção e um erro muito comum é o de proprietários que simplesmente ignoram essa necessidade. Por isso, o ideal é que a cada 10 anos, no máximo, seja feita uma avaliação de toda a fiação do imóvel para que sejam identificados e corrigidos possíveis problemas. Caso a rede elétrica apresente qualquer problema ou anormalidade antes desse tempo, a manutenção deve ser realizada imediatamente, garantindo segurança e proteção.

    Tensões elétricas diferentes

    Principalmente para quem se muda para um novo imóvel, pode ser difícil ter a certeza sobre qual a tensão da rede elétrica em geral — nesse caso, 127 ou 220 V. Se a rede for de 127 V e você conectar um aparelho de 220 V, nada acontecerá, mas no caso oposto, o aparelho poderá queimar e gerar um curto circuito na rede. Por isso, é muito importante ter cuidado a respeito de tensões elétricas diferentes para garantir o máximo de segurança.

    Proteção a tomadas

    Outro erro é a falta de proteção a tomadas, o que é especialmente grave quando se tem crianças pequenas e animais de estimação por perto. Colocar o dedo na tomada — ou, pior, um objeto metálico — pode originar choques severos.

    O principal cuidado nesse sentido, deve ser o de proteger as tomadas para que elas não sejam acessadas quando não estiverem sendo usadas. Quando se fala em redes elétricas, todos os cuidados são fundamentais e é muito importante evitar erros que podem causar danos mais graves, como curtos circuitos e combustões. Ao saber quais são esses erros e quais cuidados tomar, entretanto, você poderá manter a rede elétrica segura e ativa, garantindo o máximo de aproveitamento.

    Tem outras dicas ou comete algum desses erros? Aproveite os comentários para contar para a gente!

    Agora que você está mais por dentro sobre as bandeiras tarifárias e como economizar energia, que tal saber como proteger seus aparelhos elétricos? Conheça Dicas para garantir a segurança da sua rede elétrica doméstica! Baixe também nosso Guia de Proteção Clamper e não perca seus aparelhos por causa de surtos elétricos.

    0
    25 jan/16
    5 aparelhos elétricos que mais consomem energia

    Aparelhos elétricos que aumentam a conta de luz

    Com o atual cenário energético no Brasil e no mundo, economizar energia se tornou não mais uma necessidade fundamental, mas um hábito para todos. Na hora de controlar os gastos os consumidores se perguntam: quais são os aparelhos que podem gastar mais energia? Se você também tem essa dúvida ou gostaria de saber como economizar sem desligar tais equipamentos, não se preocupe, neste post separamos alguns vilões da conta de luz no fim do mês. Confira:

    Chuveiro elétrico

    Quando falamos em economia de energia sempre vem a mente o chuveiro elétrico como o maior consumidor de energia em uma residência. E não é para menos, com chuveiros cada vez mais potentes, seu consumo corresponde a aproximadamente 30% do valor da sua conta de luz. Só para se ter uma noção, um banho diário de 15 minutos para uma família de 4 pessoas equivale ao consumo de energia cerca de 40 lâmpadas de 100W.

    Para economizarmos energia tendo como base o chuveiro elétrico algumas medidas podem ser tomadas:

    > Diminua o tempo do banho – pode-se desligar o chuveiro sempre que for ensaboar o corpo;

    > Escolha a temperatura adequada – caso o dia não esteja muito frio mude a temperatura para morno;

    > Faça manutenção periódica – caso seu chuveiro ou sua fiação seja antiga, faça manutenção em seu sistema para não sobrecarregar o mesmo;

    > Pense em uma solução de sistemas solares – os sistemas de aquecimento solar podem auxiliar em uma economia de até 25% da sua conta de energia.

    Ar-condicionado

    Cada vez mais comuns em residências, porém mais utilizado em ambientes comerciais, estes aparelhos também possuem a característica de elevar o gasto de energia, por possuir motores para resfriamento. Um ar-condicionado de 12.000 BTU’s, ligados 8 horas por dia gasta em média 11,2kWh por dia o que daria um custo de aproximadamente 145 reais por mês apenas com o ar-condicionado. Algumas dicas de economia para os aparelhos de ar-condicionado são:

    >Utilizar o aparelho na função timer (desliga e liga o equipamento dentro de intervalos de tempo);

    > Preservar os filtros sempre limpos;

    > Manter portas e janelas fechadas para evitar entrada de ar externo;

    > Desligue o aparelho sempre que você se ausentar do ambiente por muito tempo;

    > Evitar sol, utilizando persianas ou cortinas.

    O ar-condicionado quando utilizado em residências no período do verão pode chegar a representar até 35% do consumo de energia. Portanto caso você possua em sua casa, ele é um aparelho que merece atenção.

    Cooktop e fritadeiras sem óleo

    Assim como o chuveiro são aparelhos que convertem energia elétrica em calor por meio de resistências, e em alguns casos ainda possuem ventiladores e exaustores. Estes aparelhos precisam aquecer quase instantaneamente e manter a temperatura elevada, devido ao curto tempo de aquecimento a energia necessita ser muito alta, por isso são aparelhos que consomem muito.

    No caso destes aparelhos a melhor forma de economizar é utilizá-los menos. Dê a preferência por fornos convencionas a gás, pois não utilizam energia elétrica e o valor do gás de cozinha é bastante inferior quando comparado ao preço da eletricidade.

    Geladeira e freezer

    São aparelhos fundamentais em qualquer residência, que não podem ser desligados e que possuem grande impacto na conta de luz. Porém existem algumas dicas simples que podem fazer os gastos de energia nestes aparelhos serem menores:

    > evitar abrir portas desnecessariamente ou deixá-las abertas;

    > não deixar os alimentos encostados na parede, pois isso prejudica a circulação de ar, aumentando o consumo;

    > não colocar alimentos quentes na geladeira;

    > evitar regular o aparelho em temperaturas muito baixas;

    > e sempre verificar a vedação da porta.

    Aparelhos em stand-by

    Os equipamentos ligados no modo de espera são os “ladrões silenciosos” de energia. Aparelhos em stand-by podem representar até cerca de 13% do consumo de energia de uma residência. A melhor forma de evitar estes gastos é desligar o modo de espera ou retirar os aparelhos da tomada e ligar somente quando for necessário.

    Por último indicamos aos clientes que quando forem comprar aparelhos elétricos optarem por aqueles que possuam selos de eficiência energética, pois quanto melhor ela for, menores serão os gastos com energia.

    Veja também: 10 cuidados com sua rede elétrica que podem ajudar a economizar energia.

    Você tinha conhecimento que estes são os maiores vilões da conta de luz? Gostou das nossas dicas de economia de energia? Comente e compartilhe conosco suas respostas.

    Mesmo que alguns aparelhos aumentem a conta de luz, caso não ficarmos de olho, ainda assim não queremos perdê-los para os surtos elétricos. Leia o Guia de Proteção Clamper e sabe como manter a vida úitil dos aparelhos ainda mais longa. Baixe agora.

    1