Youtube Twitter Facebook
Descrio Loja
Vitrine Blog
    31 ago/15
    Por que filtros de linha são incapazes de proteger seus equipamentos?

    Aparelhos eletroeletrônicos estão diariamente sujeitos a inúmeros distúrbios elétricos. Isto ocorre pois, embora os sistemas de geração, transmissão e distribuição sejam projetados para oferecer energia elétrica ininterruptamente, a enorme quantidade de usuários e equipamentos conectados a esta rede, somada à falta de manutenção em cabos e transformadores podem gerar curto-circuitos, blecautes e surtos. Sem contar a possibilidade de fenômenos naturais, como descargas atmosféricas que podem atingir direta ou indiretamente nosso sistema elétrico.

    Esses distúrbios podem causar danos, totais ou parciais, aos equipamentos eletroeletrônicos, estejam eles ligados ou não, (bastando estarem conectados à tomada de energia).

    Atualmente existem no mercado vários dispositivos que prometem proteger seus equipamentos contra esses distúrbios, sendo muito popular as extensões de tomadas popularmente chamadas de Filtro de Linha. Porém, esses filtros nem sempre cumprem o que prometem.

    Quer saber os motivos para isso? Você é um eletricista ou gestor de compras de empresas? Veja abaixo por que filtros de linha são incapazes de proteger os seus equipamentos!

    Filtros de Linha x Surtos Elétricos

    O Filtro de Linha tem como função eliminar, ou minimizar, os ruídos que ocorrem na rede elétrica. Esses ruídos podem ser gerados por outros equipamentos conectados à rede como liquidificadores, por exemplo, e interferem no funcionamento normal dos demais aparelhos.

    O que poucas pessoas sabem é que os Filtros de Linha não efetuam proteção contra surtos elétricos.

    O surto elétrico é um distúrbio que ocorre na rede elétrica, onde a tensão se eleva abruptamente por um curtíssimo intervalo de tempo (transitório de tensão), danificando ou reduzindo a vida útil dos aparelhos eletroeletrônicos.

    As principais causas dos surtos são:

    Descargas atmosféricas (raios);

    Interrupções no fornecimento da energia elétrica;

    Ligar e desligar de equipamentos que possuem motores elétricos (máquinas de lavar, secadores, máquinas de solda, etc).

    Os surtos elétricos são o principal motivo de queima de eletroeletrônicos, e para proteção contra esse distúrbio são necessários DPS.

    Dispositivos de Proteção contra Surto Elétrico (DPS)

    Os DPS são os dispositivos que têm capacidade de desviar as correntes originadas nos surtos elétricos para o terra evitando assim o dano ao seu aparelho eletroeletrônico. Eles atuam sempre que identificam a ocorrência dos surtos e impedem que esse distúrbio afete os equipamentos conectados nas tomadas.

    Existem protetores DPS que além de efetuar a proteção contra surtos elétricos, também possuem sistema de filtragem. Desta forma, são produtos que exercem proteção tanto contra ruídos como contra surtos elétricos.

    A Clamper possui produtos com essas características como, por exemplo, o Clamper Multienergia (8 tomadas) ou iClamper Energia 5 (5 tomadas). Além das proteções contra ruídos e surtos elétricos, esse protetores possuem microdisjuntores que desconectam seus equipamentos da energia em caso de curto-circuitos.

    Restou alguma dúvida ou gostaria de dar uma sugestão? Deixe o seu comentário e até o próximo post!

    + Leia também: Você conhece os equipamentos DPS? Saiba como eles podem proteger os seus aparelhos elétricos.

    0
    24 ago/15
    Você conhece os Dispositivos de Proteção contra Surtos Elétricos (DPS)? Saiba como eles podem proteger os seus aparelhos eletroeletrônicos

    Dispositivos de proteção contra surtos elétricos ou descargas atmosféricas (DPS) são como disjuntores que protegem a parte interna da residência, desligando a energia da rede elétrica quando há uma descarga atmosférica muito forte.
    Essa descarga, conhecida como surto elétrico, tem como consequência danificar parcial ou totalmente os equipamentos conectados à tomada. Ou seja, compromete tanto a rede elétrica quanto a telefônica.
    Você já usa equipamentos DPS? Neste artigo, entenda sobre os dispositivos de proteção anti-raios e como eles podem proteger os seus aparelhos!

    Para-raios

    Para evitar possíveis danos aos aparelhos, causados por descargas atmosféricas, utiliza-se o famoso para-raios. Trata-se de uma haste de metal, feita com cobre ou com alumínio.
    A sua função é proteger edifícios, atraindo as descargas elétricas para as suas pontas e desviando-as para o solo por meio de cabos de baixo valor de resistência. Contudo, a finalidade desse equipamento é proteger principalmente a parte externa. Assim, mesmo utilizando o para-raios, os seus aparelhos ainda podem estragar.

    Como funciona o DPS

    Pode ser instalado na entrada padrão ou no Quadro de Distribuição Geral (QDG), protegendo todos os aparelhos ou apenas um. De um lado, o dispositivo está ligado à fase/ neutro; do outro extremo, à terra.
    Quando há descargas atmosféricas, o dispositivo regula a tensão fornecida e a absorve, escoando-a para o sistema de aterramento. Quando essa energia está além da sua capacidade, o aparelho é queimado, acionando o dispositivo térmico que desliga toda a rede elétrica, evitando danos aos equipamentos.
    Para verificar se houve essa queima, todos os dispositivos de proteção possuem um indicador de estado. Se ele ficar vermelho, é porque o circuito está danificado, precisando ser trocado. Os dispositivos de proteção contra surtos elétricos são fundamentais para protegê-lo dos problemas de rede elétrica doméstica e corporativa.

    Classes de DPS

    Há muitas opções de dispositivos que atendem a vários equipamentos e a vários ambientes. Afinal, cada Dispositivo de Proteção contra Surto Elétrico possui uma finalidade.
    A seguir, veja as classes que existem e quais as situações em que cada uma pode ser aplicada. São divididas entre:

    • Classe I: instalações que levam descargas atmosféricas diretamente nas hastes de para-raios ou na rede elétrica. É um recurso muito utilizado em indústrias e em construções de elevadas alturas (edifícios, por exemplo);
    • Classe II: usadas para proteger o local, em geral, do aumento excessivo da tensão (sobretensão). Esses dispositivos são aplicados em casas e em residências;
    • Classe III: o nível de proteção dessa classe abrange equipamentos sensíveis a surtos. São instaladas em cada aparelho.

    Utilizada na maioria das residências e em lugares onde não pode haver nenhum tipo de alteração na tensão. Por exemplo, em hospitais, onde há aparelhos que não suportam variações repentinas na potência elétrica.

    + Leia também: 10 cuidados com sua rede elétrica que podem ajudar a economizar energia

    Tipos de DPS classe III

    Os DPS de classe III protegem uma série de equipamentos individualmente. Os dispositivos fabricados garantem segurança tanto para aparelhos residenciais quanto industriais. Os mais usados são:

    • proteção de rede elétrica: protege individualmente ou até 3 equipamentos ligados à rede elétrica. Podem atuar mesmo sem a presença de condutor específico de terra, várias vezes, sem precisar de trocar.
    • proteção de rede telefônica: protege até 3 aparelhos conectados à rede telefônica, podendo atuar mesmo sem ter um condutor para a terra, algumas vezes sem a necessidade de trocar o indicador de estado.
    • proteção para aparelhos industriais: pode-se proteger cada equipamento que está conectado à linha de instrumentação, de controle, de automação e/ ou de qualquer outro processo produtivo.
    Agora ficou mais claro qual a importância de se ter dispositivos de proteção contra surtos elétricos na sua casa? Eles garantem estabilidade em casos de raios e evitam estragos no seus equipamentos elétricos. Invista nessa solução simples, funcional e de preço acessível!

    2
    14 ago/15
    10 cuidados com sua rede elétrica que podem ajudar a economizar energia

    Atualmente, há uma preocupação com a segurança da rede elétrica para não comprometer os equipamentos eletrônicos que dela dependem. É importante tomarmedidas preventivas para prolongar a vida útil dos aparelhos e economizar energia.

    Baratear a conta de luz não é sinônimo de racionar energia e diminuir a qualidade de vida. É fazer coisas simples que, muitas vezes, não são percebidas.

    Quer saber mais sobre como prolongar o funcionamento dos equipamentos elétricos e diminuir a conta de luz da sua casa? Confira 10 cuidados com a rede elétrica que podem ajudar a economizar energia!

    1) Evite o uso de benjamins e filtros de linha

    Os cuidados com a rede elétrica começam ao evitar o uso de benjamins. São as famosas extensões, ou seja, multiplicadores de tomada.

    Eles são conectados em um único lugar, ligando vários aparelhos. Muitos eletrônicos funcionando ao mesmo tempo, por uma única extensão, podem sofrer sobrecargas elétricas e possíveis curto-circuitos, queimando ou tendo sua vida útil reduzida. Inclusive, aumentam as possibilidades de incêndio quando usados acima da sua capacidade máxima.

    Prefira utilizar um Multi Energia no lugar de um Benjamin. Além de evitar o alto consumo de energia dos eletroeltrônicos, estes são protegidos contra surtos que podem danificá-los.

    2) Evite usar os aparelhos no horário de pico

    Um dos cuidados com a rede elétrica é evitar o horário de pico, entre as 18h e 23h. Nesse período muitas pessoas utilizam os aparelhos para tomar banho e ouvir música, demandando mais energia elétrica.

    Evite usar equipamentos que dependem da rede elétrica nesses horários. Além de evitar o aumento de consumo desnecessário, consegue-se estender a vida útil dos eletrônicos e ter economia de energia elétrica.

    3) Prefira eletroeletrônicos modernos e de qualidade

    Além de ótimo desempenho, os aparelhos de última geração economizam energia. Veja se os novos equipamentos possuem o selo Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia). É uma garantia que indica os melhores níveis de eficiência energética dos produtos comercializados.

    4) Economize na hora do banho

    Um dos principais vilões da alta conta de luz, com certeza, é o chuveiro elétrico. Sua capacidade de aquecer água é muito usada, principalmente no inverno, gastando muita energia.

    Por isso, use os aquecedores solares. Eles absorvem os raios solares por meio de placas, gerando calor que vai para as águas, aquecendo-as sem gastar eletricidade.

    Outra dica é na hora do banho. Quando estiver ensaboando ou lavando o cabelo, feche a torneira do chuveiro. Com essa atitude, a vida útil do aparelho é prolongada, além de economizar água e eletricidade.

    5) Evite o ar-condicionado

    O ar-condicionado também gera muitos gastos energéticos. Para economizar a energia, evite-o em lugares e em épocas em que ele não seja necessário.

    Em regiões onde o calor é constante o ano todo, recomenda-se pintar ou instalar tijolos brancos. Esse simples recurso diminui a temperatura em 30%, segundo estudo aplicado pela empresa Seman.

    6) Melhore o desempenho do ar-condicionado

    Se mesmo assim preferir usá-lo, recomenda-se as seguintes ações:

    • fechar todas as janelas e portas para o ambiente ser refrigerado;
    • desligá-lo quando não estiver sendo usado;
    • protegê-lo do sol sem bloquear as grades de ventilação.

     

    7) Lâmpadas e iluminação

    Prefira lâmpadas de última geração. A última novidade são as lâmpadas de Led.

    Elas necessitam de menos potência para iluminar o ambiente, gastando apenas 10W de potência, bem menos que as outras (a incandescente e a fluorescente compacta precisam de 60W e 15W, respectivamente). Além disso, as lâmpadas de Led economizam energia e duram mais tempo.

    Invista também na iluminação natural da casa. Pintar as paredes de cores claras aumenta a iluminação do ambiente, dispensando o uso de lâmpadas durante o dia.

    8 ) Celular, câmera e notebook

    Esses aparelhos também influenciam na conta de luz. A dica é simples: não deixá-los carregando a noite toda, tirando-os da tomada.

    9) Geladeira e Freezer

    Esses aparelhos necessitam estar sempre ligados. Para usá-los de forma econômica, não deixe as portas abertas sem necessidade. Organize os alimentos, para serem fáceis de encontrar, evitando aberturas por muito tempo.

    Não encha as prateleiras. Comidas e bebidas em excesso dificultam a passagem de ar, fazendo com que as geladeiras e os freezers trabalhem mais para refrigerar e gastem mais energia.

    Certifique se a borracha da vedação do aparelho está em boas condições. Quando esse recurso perde a sua funcionalidade, o calor de fora entra no equipamento, forçando a sua potência e elevando a conta de luz.

    Para ver se a borracha está conservada, coloque uma folha de papel e prenda-a na porta. Se sair com facilidade, é porque precisa ser trocada.

    Evite secar panos, e tênis nas serpentinas da geladeira. A umidade pode resfriá-las, prejudicando a troca de calor e aumentando o consumo energético.

    10) Computador

    Para computadores de maior porte, recomenda-se desligá-los por completo durante longas pausas, inclusive os estabilizadores. Nas pequenas pausas, desligue pelo menos os monitores.

    Os monitores são responsáveis por 70% da energia consumida pelo aparelho. Pode-se programá-los, diminuindo o brilho das telas e colocando-os no modo hibernar.

    Não é preciso diminuir a qualidade de vida para aumentar a vida útil dos seus aparelhos. Simples atitudes fazem toda a diferença.

    Viu como é fácil ter cuidado com a rede elétrica e economizar ao mesmo tempo? Pratique boas idéias!

    1